domingo, 21 de agosto de 2011

Alguém pode me ouvir?

Por mais alto que eu grite e por mais profundo que meu tom alcance,minha voz parece não fazer efeito algum..
É como berrar para si mesmo,como refletir no espelho tudo aquilo que fica enterrado lá no fundo da alma.
Como é triste quando se percebe que o mundo onde vive não é seu,sentir que tudo aquilo que se está em jogo não representa absolutamente nada.
É como nadar contra a maré e sentir o solavanco feroz  das ondas te distanciar da praia,é como estar perdido em um labirinto de rostos.
Sem rumo,sem norte,sem sorte...
Isso pode parecer bobagem mas não é.
Alguém pode me ouvir?
Estou tentando quebrar a barreira...
Alguém pode me ouvir?
Tudo parece tão irreal agora,quando tudo perde a graça e o desgosto parece algo agradável de se sentir...
Alguém pode me ouvir?
Ouço minha voz ecoar,mas as respostas não vem...você deve estar pensando que sou louco,ou um idiota paranoico...
"Não dê atenção aos macacos na feira"
Você pode me ouvir?
Se puder por favor me ajude,se puder por favor acorde...
Você pode me ouvir?
No final estamos todos perdidos...no final tudo já acabou e você está ai,muito ocupado para perceber...

Cansei

Vejo pessoas,eu vejo carne...eu vejo solidão.
Não tem magia,nem alegria,vivemos sem paixão.
Cansei,de viver ao acaso...sim,de pensar o que os outros querem
que eu pense por existir.
Não sei se vale a pena acreditar em pessoas que acreditam 
que isso nunca ira mudar.




quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Suicida



Olhos francos,banhados em escuridão traçam leves fios desoladores de solidão.
Assim fazem os seres humanos,com seus terríveis metódos ortodoxos de ilusão,criando mascaras por de baixo de mascaras.
(O baile ira começar em breve)
Um mundo que gira por falsas afirmativas só pode ser considerado como um mundo de mentira.
Um mundo enganador que não busca respostas a não ser propostas de como fingir estar feliz.
Meus olhos fraquejam,observando cansados o brilhar majestoso da lua que ilumina a noite,a escura noite de minha alma que chora com o frio mundano da realidade.
(O baile ira começar em breve)
Me sinto preso,acorrentado por firmes correntes,barreiras invisiveis de obrigações.
O girar do mundo é uma merda,o saber me torna cada vez mais ignorante.
O cano da arma parece mais agradável para mim.
O cheiro de explosão e fumaça marcados em meu peito.
O sangue,caindo apressado sobre meus labios finos.
O corpo derrubado ao chão...
A morte finalmente vem e me leva embora,com seu ama
.rgo beijo atordoante
O ultimo suspiro...é doce.