terça-feira, 27 de dezembro de 2011



Permita-se sorrir enquanto o mundo inteiro se explode
 em um de seus típicos rituais de auto-mutilação.
Sinta a vibração que ecoa de seu peito e a deixe pulsar.
Seus olhos cansados não mentem diante a alucinógena tentação 
que os seduzem,neutralizando sua própria visão ao nada.
Por entre as águas entorpecentes de suas próprias mentiras
seu maior medo é o de que possa morrer afogado.










Nenhum comentário:

Postar um comentário